19 de Novembro de 2014 10:11

Fique por dentro das últimas novidades em Uro-oncologia

Um dos coordenadores do Departamento de Uro-Oncologia da SBU, Lucas Nogueira analisa nesta entrevista os últimos avanços em pesquisas sobre o câncer de próstata. Entre os estudos o urologista cita as novidades apresentadas em recentes congressos internacionais como o Genitourinary Cancers Symposium, o AUA Annual Meeting e ASCO Annual Meeting.

Confira a entrevista:

SBU Online - Quais são as últimas novidades apresentadas nos congressos mundiais da área sobre o câncer de próstata?

Dr. Lucas Nogueira - Várias novidades foram apresentadas em congressos durante este ano. A se destacar:

PREVAIL Study - apresentado no Genitourinary Cancers Symposium, em São Francisco (EUA): estudo fase 3 que avaliou o uso da enzalutamida em pacientes com câncer de próstata resistente a castração após a falha da supressão androgênica. A enzalutamida é um potente antiandrogênico oral que atua em múltiplos locais da via de sinalização androgênica, cuja eficácia no tratamento após a progressão ao docetaxel já havia sido evidenciada. Pacientes do grupo tratado apresentaram benefício de 81% e 29% nas taxas de sobrevida livre de progressão radiológica e sobrevida global, respectivamente.

4kcore Test Study - apresentado no AUA Annual Meeting, em Orlando (EUA): estudo avaliando a acurácia de um painel de marcadores (kalicreina humana 2, PSA total, PSA livre e PSA intacto) na detecção de CaP de maior potencial de agressividade. Esse método mostrou área sobre a curva de 0.77 (0.73-0.81) na detecção de tumores de alto grau com valores de PSA entre 2 e 10 ng/ml, evitando de 30,3% a 58,4% de biópsias desnecessárias. Esse teste mostrou grande potencial na estratificação de pacientes.

CHAARTED Study - apresentado no ASCO Annual Meeting, em Chicago (EUA): pacientes com CaP recidivado ou inicialmente metastático foram randomizados para o tratamento padrão (agonista LHRH) ou associado docetaxel, mostrando resultado francamente positivo para o braço em uso de docetaxel, com 17 meses de ganho de sobrevida global para os pacientes com alto volume tumoral. Esse estudo demonstra benefício da quimioterapia em um momento mais precoce em pacientes altamente selecionados, com cinética de PSA desfavorável e comportamento clínico agressivo.

Além desses estudos, foram publicadas atualizações com maior seguimento de dois importantes estudos em CaP:

Scandinavian Prostate Cancer Group Study Number 4 (SPCG-4) - estudo comparando resultados da prostatectomia radical em relação à observação em homens com CaP localizado diagnosticados na era pré-PSA - resultados com seguimento de 23 anos. Pacientes submetidos a prostatectomia apresentaram benefício em relação à sobrevida, principalmente aqueles abaixo de 65 anos e com doença com risco intermediário, enquanto os mais  idosos apresentaram menor risco de doença metastática.

European Randomised Study of Screening for Prostate Cancer (ERSPC) - seguimento de 13 anos do estudo comparando mortalidade CaP específica em pacientes em  rastreamento em CaP ou não, confirmando o benefício anteriormente demonstrado. O número de homens rastreados e diagnosticados para se prevenir um óbito por CaP (NNI, NND) diminuiu para  781 e 27, retrospectivamente.
 
SBU Online - Recentemente, uma pesquisa da Harvard School of Public Health (HSPH), publicada no Journal of Clinical Oncology, apontou que a vasectomia poderia estar associada ao aumento do risco de câncer de próstata. Qual sua avaliação sobre o tema?

Dr. Lucas Nogueira - Essa é uma atualização de um estudo observacional comparando o risco de diagnóstico de CaP em homens submetidos a vasectomia em comparação a não vasectomizados, com seguimento de 24 anos. Aqueles submetidos a vasectomia apresentaram risco 10%  maior de diagnóstico de CaP e 22%  maior de diagnóstico de doença agressiva. Além do mais, pacientes em rastreamento para a doença apresentaram risco ainda maior de doença letal (56%). Apesar de dados robustos, esse estudo deve ser avaliado com precaução, pois não aponta causas dessa associação. Ademais, como qualquer estudo observacional, pode estar associado a vieses que podem afetar sua correta interpretação.
 
SBU Online - Para se manter atualizado em Uro-oncologia, qual sua recomendação aos jovens urologistas?

Dr. Lucas Nogueira - Independente do tema, a medicina atual requer que estejamos sempre atualizados. A internet hoje é um importante mecanismo de conhecimento. Os principais jornais e associações urológicas (SBU, AUA, EUA) disponibilizam literatura atual e praticamente em tempo real. Há ainda sites especializados que apresentam conteúdo importante e eventos especializados em uro-oncologia que são fonte importante de conhecimento. Mais do que nunca, a informação está disponível facilmente.

Fonte: SBU



OUTRAS NOTÍCIAS
20 de Abril de 2016 10:04
Por que devo fazer o exame da próstata aos 50 anos?

Pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) mostra que a maioria dos homens brasileiros (51%) não vai ao médico regularmente. Principal causa de morte por câncer em homens depois dos tumores de pulmão, o câncer de próstata não apresent... (continuar lendo)

13 de Abril de 2016 11:04
Hiperplasia benigna da próstata atinge 50% dos homens após os 50 anos

A hiperplasia benigna da próstata (HPB) é o tumor mais frequente no homem. Estima-se que cerca de 50% dos homens apresentam algum grau da doença após os 50 anos e que mais de 30% necessitarão de tratamento durante a vida. A HPB é caracterizada ... (continuar lendo)

29 de Março de 2016 08:03
Cistite de repetição

O que é? Cistite é uma infecção que acomete a bexiga, ou seja, uma infecção do trato urinário baixo (ITU). As cistites são muito comuns em mulheres. Estima-se que 50 a 80% delas apresentarão ao menos um episódio de cistite ao longo da vida. De 20 a 50% das mul... (continuar lendo)


Voltar-noticias

NOSSOS CONVÊNIOS

Confira alguns dos nossos principais convênios e parceiros de atendimento.

01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23