24 de Outubro de 2014 00:10

Presidente da Urocoop divulga campanha “Novembro Azul” e destaca necessidade de acompanhamento médico para homens

Em entrevista concedida na manhã desta quinta-feira (23) ao Jornal 96, apresentado pelo jornalista Diógenes Dantas, na rádio 96 FM, o presidente da Cooperativa de Urologistas do Rio Grande do Norte (Urocoop), Edson Jovino, alertou a população masculina para a necessidade de acompanhamento médico regular.

Prestes a iniciar a campanha Novembro Azul, realizada anualmente durante o mês de novembro com o intuito de divulgar e conscientizar a população para a importância da realização do exame de próstata, o médico ressaltou que a campanha vai além do alerta para prevenção do câncer prostático.

“Criado em 2003 na Austrália, o Novembro Azul foi instituído no Brasil após o ano de 2008, quando foi criado pelo Ministério da Saúde o Programa de Assistência à Saúde Masculina. O programa engloba vários projetos voltados para a saúde do homem e,  há três anos, um desses projetos começou a vigorar, que foi o Novembro Azul”, explicou o urologista.  Mas, segundo o médico, o projeto não visa somente à prevenção. “Ele tenta mostrar que urologista é o médico do homem e não somente o médico que faz o exame da próstata”, informou Edson Jovino.

Diferentemente da mulher, que costuma desde cedo ir com frequência ao ginecologista, grande parte dos homens só busca acompanhamento na terceira idade. Para o médico, isso se deve à conscientização da necessidade de acompanhamento médico, que “foi bem mais precoce para as mulheres”.  

“Recentemente, houve alguns congressos importantes, como o Congresso Americano de Urologia – esse tido como um Congresso de referência mundial - e lá foram discutido os novos parâmetros para se fazer o exame prostático, incluindo o toque retal. Foi feita uma proposição de mudança baseada em estudos científicos que comprovam que homens que não apresentam histórico familiar - parentes de primeiro grau que já tiveram câncer de próstata, e que não sejam pacientes da raça negra – porque o câncer de próstata é ligado a questão genética; determinadas raças apresentam uma maior propensão a determinadas doenças. Por exemplo: os orientais tem uma baixíssima incidência de câncer de próstata, em contrapartida apresentam uma alta incidência de câncer de estomago. Brasil e EUA apresentam incidências muito semelhantes, então nós seguimos aqui as orientações que a Sociedade Brasileira de Urologia determina, e  ela acatou as decisões que foram tomadas no Congresso Americano. Então, a recomendação é de que o exame seja feito a partir dos 50 anos para pacientes que não tenham histórico familiar, nem sejam da raça negra, os quais apresentam uma propensão maior ao desenvolvimento do câncer de próstata. Os pacientes do grupo de alto risco devem iniciar a realização do exame antes dos 50 anos”, informou o médico.

O câncer de próstata é a principal causa de diagnóstico de neoplasia maligna no homem após os 50 anos.  E, entre os cânceres, é o de maior incidência na população masculina.

Novembro Azul

Durante a entrevista, o presidente da Cooperativa falou das ações que serão desenvolvidas em Natal durante o mês de novembro. O médico adiantou que a Urocoop vai desenvolver ações como divulgação nos consultórios, outdoors e divulgação na mídia. E ressaltou a importância da mensagem passada pela campanha.

“É importante ressaltar que por trás dessa campanha, em que se destaca a doença prostática, por ser a que mais preocupa o homem, o objetivo é implantar uma nova cultura: a mensagem é de que o Urologista é o médico do homem e não somente o médico que faz o exame de próstata; é lembrar que o homem não é somente acometido pelo câncer de próstata, ele pode vir a apresentar disfunção erétil, cálculo renal, incontinência urinária, doenças venéreas, além de outros cânceres: de bexiga e renal, por exemplo. Quando o paciente vai ao consultório, nós fazemos toda uma investigação dessas doenças”, explicou ele.   

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima 60 mil novos casos de câncer de próstata por ano, segundo os dados divulgados em 2012 e 2013, e apenas 32% dos homens brasileiros declaram já ter feito exame de próstata.

O urologista Edson Jovino alertou para a importância dos exames preventivos. Para ele, é essencial a realização de check-ups regulares a partir dos 45 anos.

Fonte: Assessoria de Comunicação



OUTRAS NOTÍCIAS
20 de Abril de 2016 10:04
Por que devo fazer o exame da próstata aos 50 anos?

Pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) mostra que a maioria dos homens brasileiros (51%) não vai ao médico regularmente. Principal causa de morte por câncer em homens depois dos tumores de pulmão, o câncer de próstata não apresent... (continuar lendo)

13 de Abril de 2016 11:04
Hiperplasia benigna da próstata atinge 50% dos homens após os 50 anos

A hiperplasia benigna da próstata (HPB) é o tumor mais frequente no homem. Estima-se que cerca de 50% dos homens apresentam algum grau da doença após os 50 anos e que mais de 30% necessitarão de tratamento durante a vida. A HPB é caracterizada ... (continuar lendo)

29 de Março de 2016 08:03
Cistite de repetição

O que é? Cistite é uma infecção que acomete a bexiga, ou seja, uma infecção do trato urinário baixo (ITU). As cistites são muito comuns em mulheres. Estima-se que 50 a 80% delas apresentarão ao menos um episódio de cistite ao longo da vida. De 20 a 50% das mul... (continuar lendo)


Voltar-noticias

NOSSOS CONVÊNIOS

Confira alguns dos nossos principais convênios e parceiros de atendimento.

01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23