26 de Fevereiro de 2015 10:02

Quebrando os tabus do câncer de pênis e de próstata

Você pode até ler essa matéria escondido, longe do trabalho, mas o importante é se informar e prestar atenção nos sinais do seu corpo em relação ao câncer de pênis e de próstata. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), são estimados para 2014 cerca de 580 mil novos casos das doenças - o tumor de próstata lidera o ranking dos mais incidentes em todas as regiões do Brasil.
 
Para começar, um dos fatores mais importantes é o alerta sobre a importância do exame para prevenção e detecção precoce do câncer de próstata e de outras doenças, como o câncer de pênis, que apesar de muito raro – 2% de todos os tipos de câncer que atingem o homem – é uma realidade e merece destaque.
 
Para tirar todas as dúvidas, conversamos com dois especialistas, o urologista Daniel Alcântara Pereira – do Núcleo de Urologia do Hospital Samaritano de São Paulo – e o oncologista Daher Chade – do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo da Faculdade de Medicina da USP, membro do Núcleo Avançado de Urologia do Hospital Sírio Libanês.
 
Câncer de próstata x câncer de pênis
 
Segundo o oncologista Daher Chade, enquanto o câncer de pênis é visualmente fácil de detectar no auto-exame através do surgimento de uma verruga ou ulcera no pênis, o câncer de próstata é silencioso. “O câncer de próstata não está relacionado a doenças sexualmente transmissíveis, mas sim aos fatores hereditários, raça, idade avançada, hábitos de sedentarismo e dieta rica em gordura, e requer exames específicos como o toque retal e o exame de sangue chamado PSA”.
 
Prevenção e tratamento
 
A forma de prevenção é simples. É importante fazer a higiene íntima com água e sabão, especialmente após a masturbação e relações sexuais. A cirurgia de fimose, quando indicada, também auxilia na prevenção, e o uso de preservativos é fundamental por diminuir a chance de contágio de doenças sexualmente transmissíveis, como o vírus HPV – conhecido também como verruga genital, crista de galo, figueira ou cavalo de crista, uma doença sexualmente transmissível (DST) causada pelo Papilomavírus humano (HPV).
 
“A principal prevenção para o câncer de pênis são o uso de preservativo para evitar a contaminação pelo HPV, e uma boa higiene local. Já câncer de próstata não tem prevenção para evitar que ocorra, mas pode ser detectado no início, quando a chance de cura é grande. Ambos os tipos de câncer são de tratamento cirúrgico e quando detectados no início podem ser curados, no entanto há tratamentos com radioterapia e quimioterapia para casos mais avançados ou quando a cirurgia não possibilita a eliminação completa do câncer” afirma.
 
Faixa etária
 
De acordo com informações do INCA, o câncer de pênis tem maior incidência em homens a partir de 50 anos, mas também pode atingir os jovens: “O câncer de pênis ocorre em qualquer faixa etária a partir da adolescência e está associado à contaminação por via sexual do HPV e relacionado diretamente aos hábitos de má higiene e a presença do prepúcio (homens que não realizaram a cirurgia da fimose)” diz Daher.
 
Obesidade
 
O sobrepeso pode estar associado a um pior prognóstico. Um estudo publicado recentemente pela revista Obesity Research & Clinical Practice afirma que os homens que estão acima do peso ou obesos, quando diagnosticados com câncer de próstata, enfrentam um risco maior de morrer pela doença, por isso deixe o sedentarismo de lado e comece desde já aquele exercício físico que você prometeu que ia fazer na virada do ano.
Exame de toque x PSA (exame de sangue)
 
Segundo o urologista Daniel Alcântara Pereira, muitos pacientes questionam a obrigatoriedade de se fazer o exame do toque, argumentando que seu exame de sangue da próstata (PSA) está normal e por isso não seria necessário fazer o toque. Na verdade, quem advoga o exame de toque sempre nunca vai errar, porém em alguns casos de PSA baixo e invariável, ele poderá ser dispensado. “Quando fazemos o exame de toque procuramos por irregularidades na próstata que possam indiciar a presença de um câncer como, por exemplo, um nódulo endurecido. Também somos capazes de mensurar o tamanho da próstata e perceber sua consistência e sensibilidade na qual a presença de uma prostatite (infecção na próstata) poderá revelar uma consistência amolecida com sensação dolorosa” explica.
 
Autoexame
 
O mais recomendado é consultar um urologista desde cedo e se acostumar a realizar visitas periódicas, como fazem as mulheres com os ginecologistas.
 
“O autoexame da próstata é totalmente inviável e incompleto sem o PSA. Qualquer lesão genital deve ser avaliada pelo medico preferencialmente urologista para descartar DST. Já o câncer de pênis, os homens devem se atentar aos seguintes sinais: perda de pigmentação ou manchas esbranquiçadas, feridas e caroços no pênis que não desapareceram após tratamento médico e apresentem  secreções e mau cheiro, tumoração no pênis e/ou na virilha (íngua), inflamações de longo período com vermelhidão e coceira, principalmente nos portadores de fimose”, finaliza Daniel.


4 dicas importantes de prevenção ao câncer de próstata:
 
1. Visite seu urologista todos os anos;
2. Evite gordura de origem animal;
3. Tome sol (15 minutos diários nos horários certos);
4. Tenha ejaculações frequentes.
 
4 dicas importantes de prevenção ao câncer de pênis:
 
1. Higiene (água e sabonete);
2. Use camisinha;
3. Vacine-se contra HPV;
4. Trate a fimose.

 

Fonte: GQ Globo



OUTRAS NOTÍCIAS
20 de Abril de 2016 10:04
Por que devo fazer o exame da próstata aos 50 anos?

Pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) mostra que a maioria dos homens brasileiros (51%) não vai ao médico regularmente. Principal causa de morte por câncer em homens depois dos tumores de pulmão, o câncer de próstata não apresent... (continuar lendo)

13 de Abril de 2016 11:04
Hiperplasia benigna da próstata atinge 50% dos homens após os 50 anos

A hiperplasia benigna da próstata (HPB) é o tumor mais frequente no homem. Estima-se que cerca de 50% dos homens apresentam algum grau da doença após os 50 anos e que mais de 30% necessitarão de tratamento durante a vida. A HPB é caracterizada ... (continuar lendo)

29 de Março de 2016 08:03
Cistite de repetição

O que é? Cistite é uma infecção que acomete a bexiga, ou seja, uma infecção do trato urinário baixo (ITU). As cistites são muito comuns em mulheres. Estima-se que 50 a 80% delas apresentarão ao menos um episódio de cistite ao longo da vida. De 20 a 50% das mul... (continuar lendo)


Voltar-noticias

NOSSOS CONVÊNIOS

Confira alguns dos nossos principais convênios e parceiros de atendimento.

01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23