3 de Setembro de 2015 11:09

Um alerta para a importância da realização dos exames periódicos e preventivos

Segundo o Ministério da Saúde, as mulheres realizam seis vezes mais exames preventivos do que os homens, apesar da proteção natural fornecida pelos hormônios femininos, como o estrogênio, presentes na idade reprodutiva. O homem, em contrapartida, além de fazer menos exames preventivos, tende a fumar e beber mais, além de ser mais sedentário e ter, em média, mais sobrepeso.

 
Segundo Dra. Regina Biasoli Kyiota, coordenadora de análises clínicas do Alta Excelência Diagnóstica, caso o homem fume, esteja acima do peso, tenha antecedentes familiares e seja sedentário, deve iniciar uma rotina de exames a partir dos 30 anos, com acompanhamento médico. Se os resultados estiverem dentro de índices normais, os exames devem ser repetidos a cada dois anos e, se alterados, a critério do especialista.
 

Para Dra. Regina, os homens, assim como as mulheres, devem se submeter a exames laboratoriais. “Os mais solicitados são a análise completa do sangue para verificar índices de lipídeos (como colesterol e suas frações, triglicérides), glicemia (para diagnóstico de diabetes), hemograma (para avaliar anemias e células de defesa), creatinina, ureia e eletrólitos (cálcio, potássio, magnésio e sódio) e radiografia de tórax, além dos exames de urina e de fezes.
 

A médica alerta para dois exames importantes para os homens: o de próstata e o testicular. O exame para investigação da próstata é o toque retal e a medida sanguínea do PSA (antígeno específico da próstata). Entretanto, apesar da importância dos exames preventivos, o pensamento atual de alguns segmentos está mudando porque alguns tipos de câncer podem ser apenas acompanhados, sem a necessidade de intervenções, até para garantir melhor qualidade de vida.
 

Contudo, a Sociedade Brasileira de Urologia recomenda rastreio do PSA e toque anualmente em homens acima de 50 anos. Mas, se houver diagnóstico de câncer de próstata na família ou para homens negros, o PSA deve ser medido a partir dos 45. Antes a recomendação era de, respectivamente, 40 e 45 anos. Outro exame de relevância é o testicular, já que este câncer é mais comum entre 15 e 35 anos e geralmente tem cura, especialmente se for detectado logo.
 

A avaliação cardiológica precoce é também de extrema importância quando houver antecedentes familiares de doenças do coração. Nas famílias em que há vários casos de infartos e derrames cerebrais, especialmente quando ocorreram com parentes mais jovens, é mandatória a investigação aterosclerose (deposição de gorduras nas artérias). Devem fazer parte dessa avaliação geral exames como eletrocardiograma, teste de esforço e ecocardiograma. Os resultados destes exames devem ser analisados pelo médico que assiste o paciente e que, conforme os resultados, continuam com avaliações e exames mais específicos.

 
A médica explica que a diferença entre preventivo e check-up é que os exames preventivos são específicos para determinadas doenças como, por exemplo, os preventivos de câncer (como o de próstata) ou o preventivo cardiológico, que abrange somente os exames ligados à saúde do coração. "O check-up é um conjunto de ações mais abrangentes, multidisciplinares, que envolvem o diagnóstico, orientação e também a prevenção de doenças. Abrange os ditos preventivos, sendo uma avaliação mais completa de saúde", define o médico.

Fonte: UOL Saúde



OUTRAS NOTÍCIAS
20 de Abril de 2016 10:04
Por que devo fazer o exame da próstata aos 50 anos?

Pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) mostra que a maioria dos homens brasileiros (51%) não vai ao médico regularmente. Principal causa de morte por câncer em homens depois dos tumores de pulmão, o câncer de próstata não apresent... (continuar lendo)

13 de Abril de 2016 11:04
Hiperplasia benigna da próstata atinge 50% dos homens após os 50 anos

A hiperplasia benigna da próstata (HPB) é o tumor mais frequente no homem. Estima-se que cerca de 50% dos homens apresentam algum grau da doença após os 50 anos e que mais de 30% necessitarão de tratamento durante a vida. A HPB é caracterizada ... (continuar lendo)

29 de Março de 2016 08:03
Cistite de repetição

O que é? Cistite é uma infecção que acomete a bexiga, ou seja, uma infecção do trato urinário baixo (ITU). As cistites são muito comuns em mulheres. Estima-se que 50 a 80% delas apresentarão ao menos um episódio de cistite ao longo da vida. De 20 a 50% das mul... (continuar lendo)


Voltar-noticias

NOSSOS CONVÊNIOS

Confira alguns dos nossos principais convênios e parceiros de atendimento.

01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23